PMFs Perguntas Mais Freqüentes Sobre os Exames do GTS

    Índice clicável das perguntas mais freqüentes

    Informações gerais sobre os exames do GTS:
  1. Por que línguas estrangeiras na pós-graduação?
  2. O que exatamente testam os exames de pós-graduação stricto sensu em línguas estrangeiras do GTS?
  3. Os candidatos serão testados em algum aspecto da gramática, da escrita ou da conversação oral na língua estrangeira?
    Informações específicas sobre os exames do GTS:
  4. Os candidatos poderão usar dicionários durante os exames?
  5. Quanto tempo os candidatos terão para fazer os exames?
  6. Em que dia(s) e hora(s) da semana os exames são ministrados?
  7. Quantos textos e questões haverá em cada exame?
  8. Que tipos de perguntas serão feitas?
  9. Que porcentagem de respostas corretas constituirá uma nota de aprovação?
    Informações sobre taxas, equivalência, validade e como se preparar para os exames do GTS:
  10. Como os candidatos poderão se preparar para os exames do GTS?
  11. Quais são as origens dos textos usados nos exames do GTS?
  12. O GTS disponibiliza exames já aplicados para que futuros candidatos tenham idéia do que esperar?
  13. Qual é a taxa para se fazer um exame no GTS?
  14. Existe equivalência entre os exames ministrados pelo GTS e os testes do TOEFL, IELTS, etc.? Os certificados do GTS são aceitos por outras universidades brasileiras e estrangeiras ou por órgãos governamentais tais como a CAPES e o CNPq?
  15. Os candidatos que tiverem prestado exames de proficiência em língua estrangeira através de testes internacionais tais como o TOEFL, IELTS, Cambridge, etc. poderão ser dispensados dos exames do GTS?
  16. Os gabaritos com as respostas dos exames são fornecidos aos candidatos?
  17. Existe uma versão impressa deste web site?
  18. Por quanto tempo são válidos os certificados do GTS?
    Informações sobre a data do próximo exame do GTS, sobre a inscrição e os documentos exigidos:
  19. Qual será a data do próximo exame do GTS?
  20. Durante que período e onde é feita a inscrição?
  21. Que documentos os candidatos deverão apresentar para fazer a inscrição e o exame?
  22. Como e onde os candidatos deverão fazer o pagamento da taxa de inscrição?
  23. Como os candidatos poderão fazer o pagamento da taxa de inscrição se os bancos estiverem em greve?
    Outras informações sobre o GTS e seus exames:
  24. Como sabemos que os exames do GTS são bem elaborados? O que torna válidos os exames do GTS?
  25. Quais programas de pós-graduação stricto sensu de universidades brasileiras estão usando ou já usaram os exames do GTS e como acessar suas páginas neste site?
  26. Para os candidatos que foram reprovados, o que há disponível para melhor prepará-los para outro exame do GTS?
  27. Para os candidatos que foram aprovados, o que há disponível para desenvolver ainda mais as suas habilidades lingüísticas?
  28. Há possibilidades de estudo de línguas estrangeiras em universidades no exterior para alunos de pós-graduação brasileiros?
  29. Os candidatos poderão usar lápis de grafite para indicar as suas respostas nos exames do GTS?
  30. O GTS oferece algum curso preparatório para os seus exames?
  31. O GTS oferece exames individuais?
  32. Em quanto tempo após a aplicação de um exame o GTS divulga o gabarito e os resultados individuais?
  33. As atividades do GTS são afetadas ou suspensas por greves?
  34. Um exame do GTS poderá ser suspenso ou cancelado se o mesmo for programado para ser aplicado num feriado?
  35. Os candidatos podem prestar exame em um curso e apresentar o certificado de aprovação para o processo de seleção de outro curso?
  36. Os candidatos têm a opção de contactar o GTS diretamente para fazer suas inscrições, pagar as taxas, obter informações sobre os exames, etc.?

Informações gerais sobre os exames do GTS:

    Antes de mais nada, o que é o GTS?

    Pergunta 1

Pergunta: Por que línguas estrangeiras na pós-graduação?

Resposta: Breve arrazoado explicando por que os alunos de pós-graduação devem ter conhecimento de línguas estrangeiras.

    Pergunta 2

Pergunta: O que exatamente testam os exames de pós-graduação stricto sensu em línguas estrangeiras do GTS?

Resposta: Os exames de pós-graduação stricto sensu em línguas estrangeiras do GTS testam, em primeiro lugar, o conhecimento instrumental do candidato, no nível de pós-graduação (mestrado ou doutorado), na sua área de atuação acadêmica e profissional. O termo "instrumental" se refere à habilidade do candidato de ler e compreender o essencial para o desempenho de determinada atividade dentro de sua disciplina ou campo profissional de atuação.

Veja também a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre esse tópico.

Visite este link para obter mais informações sobre os tipos de exames ministrados pelo GTS.

    Pergunta 3

Pergunta: Os candidatos serão testados em algum aspecto da gramática, da escrita ou da conversação oral na língua estrangeira?

Resposta: Em geral, não. Porém, devemos lembrar que o GTS, como entidade prestadora de serviços especializados para a comunidade acadêmica brasileira, serve e está à disposição dos programas de pós-graduação stricto sensu das universidades e dos seus respectivos coordenadores nesse país. Como tal, no caso de um programa de pós-graduação que tiver determinado que as aptidões ativas da língua (i.e., falar e escrever) e/ou um nível avançado de conhecimento estrutural do idioma são relevantes para os seus respectivos processos de seleção, então essas aptidões serão devidamente testadas pelo GTS. Sugerimos que os candidatos interessados entrem em contato com os coordenadores dos seus respectivos cursos para saber especificamente quais habilidades lingüísticas serão incluídas no processo de seleção de cada programa.

Veja também a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre esse tópico.

Visite este link para obter mais informações sobre os tipos de exames ministrados pelo GTS.

Informações específicas sobre os exames do GTS:

    Pergunta 4

Pergunta: Os candidatos poderão usar dicionários durante os exames?

Resposta: Sim. Porém, não será permitido o uso de dicionários eletrônicos, de canetas eletrônicas ou de qualquer outro tipo de aparelho de comunicação eletrônica (agendas, laptops, notebooks, telefone celular, etc.). São permitidos apenas dicionários convencionais (i.e., de papel).

    Pergunta 5

Pergunta: Quanto tempo os candidatos terão para fazer cada exame?

Resposta: Três (03) horas para cada exame.

    Pergunta 6

Pergunta: Em que dia(s) e hora(s) da semana os exames são ministrados?

Resposta: Os exames geralmente são ministrados numa sexta-feira, observando os seguintes horários:

    Quando houver apenas um exame a ser ministrado:
  1. Horário do exame (geralmente inglês — Mestrado e Doutorado): Das 14:00 às 17:00 (3 horas de duração)

    Quando houver mais de um exame a ser ministrado:

  2. Horário do primeiro exame (inglês — Mestrado e Doutorado): Das 12:00 às 15:00 (3 horas de duração)
  3. Horário do segundo exame (espanhol, francês ou outro idioma — Doutorado): Das 15:00 às 18:00 (3 horas de duração)

Observação: Em casos especiais (i.e., exames de urgência, exames para atender as necessidades de candidatos retardatários devidamente justificados, de candidatos que residem fora do estado ou do país, ou de indivíduos que foram impossibilitados de prestar um exame devido a algum tipo de emergência legítima e documentada, etc.), os exames do GTS poderão ser aplicados em qualquer dia da semana.

    Pergunta 7

Pergunta: Quantos textos e questões haverá em cada exame?

Resposta:

7a. Exames de habilidades passivas:

    Nos exames de habilidades passivas, o aluno-candidato é testado apenas nas habilidades lingüísticas necessárias para a compreensão de textos na língua estrangeira.

    Cada exame de habilidades passivas terá dois (02) textos entre 30 e 60 linhas cada um, ou seja, um tamanho que poderá variar de metade a uma folha inteira de papel A4, podendo ser um pouco maior ou menor, dependendo das necessidades específicas de cada exame. Cada texto terá dez (10) questões do tipo True/False (Verdadeira/Falsa). Cada exame contará, portanto, com um total de 20 perguntas, cada pergunta valendo cinco (05) pontos, somando um total de 100 pontos.

    Visite este link para saber o formato escolhido pela coordenação de pós-graduação do seu programa: formato dos exames.

7b. Exames de habilidades passivas e ativas:

    Nos exames de habilidades passivas e ativas, o aluno-candidato é testado tanto nas habilidades lingüísticas necessárias para a compreensão de textos na língua estrangeira como naquelas necessárias para a elaboração de textos nesse idioma, dentro de sua área de especialização. Geralmente esta segunda habilidade é testada naqueles alunos ou candidatos que, como parte normal de suas obrigações profissionais no futuro, terão que escrever relatórios, resenhas, artigos e livros na língua estrangeira, para publicação em períodicos e editoras internacionais.

    Cada exame de habilidades passivas e ativas terá duas partes: uma de compreensão de texto (habilidades passivas, veja a descrição acima), com dez (10) questões do tipo True/False (Verdadeira/Falsa), e outra de elaboração de texto (habilidades ativas), consistindo da formulação por parte do aluno-candidato de um pequeno texto na língua estrangeira (uma página A4) referente a um tema na sua área de atuação acadêmica e profissional. Cada parte do exame constitui 50% da nota final no mesmo.

    Visite este link para saber o formato escolhido pela coordenação de pós-graduação do seu programa: formato dos exames.

Observação: Em casos especiais (i.e., exames de urgência, exames para um número limitado de candidatos, exames para atender as necessidades de candidatos retardatários devidamente justificados, de candidatos que residem fora do estado ou do país, ou de indivíduos que foram impossibilitados de prestar um exame devido a algum tipo de emergência legítima e documentada, etc.), os exames do GTS poderão ter um formato diferente do descrito acima. Nestes casos, os exames constarão de um único texto na língua estrangeira com perguntas de compreensão da leitura do tipo ensaio (redação), a serem redigidas em português.

Exames de tradução e compreensão de texto: Em casos especiais — quando o edital do processo de seleção já tiver sido publicado e a coordenação do programa de pós-graduação solicitar que o GTS elabore e ministre suas provas de acordo com os termos desse edital — os exames do GTS poderão ter um formato diferente dos descritos acima, testando, por exemplo, apenas a tradução e/ou a compreensão de texto. Por favor, leia com cuidado as informaçõs da página 4 (Informação sobre as Datas, Tipos e Locais dos Exames do GTS) sobre os termos específicos do(s) exame(s) que você vai prestar. Caso haja dúvidas, por favor entre em contato com o coordenador do seu programa de pós-graduação ou com o GTS pelo e-mail gtesting@gtesting.org.

Veja também a Pergunta 08 abaixo para obter mais informação sobre os tipos de perguntas feitas nos nossos exames.
Veja também a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre os tipos de perguntas usadas em exames anteriores.
Visite este link para obter mais informações sobre os tipos de exames ministrados pelo GTS.

    Pergunta 8

Pergunta: Que tipos de perguntas serão feitas?

Resposta: Geralmente as perguntas dos nossos exames são do tipo True/False (Verdadeira/Falsa), porém em alguns casos pode haver variações deste formato.

Veja também a Pergunta 07 acima para obter mais informação sobre os tipos de perguntas feitas nos nossos exames.

A grande maioria das perguntas será do tipo "compreensão de texto," que abrangerá, também, o conhecimento léxico de termos específicos. Em cada exame, poderá haver um pequeno número de perguntas voltado para os aspectos estruturais da língua. Porém, todas as perguntas serão devidamente contextualizadas e serão feitas dentro de um ambiente comunicativo real e autêntico. Jamais faremos perguntas soltas, fora de contexto, para testar apenas o conhecimento formal de algum aspecto gramatical da língua.

O objetivo principal dos nossos exames é avaliar a competência comunicativa dos nossos alunos-candidatos. A seleção de textos, a escolha de perguntas e eventualmente a confecção dos exames estão todas embasadas nessa premissa. Portanto, tentamos sempre assegurar-nos de que os nossos exames cumpram as seguintes exigências. Esses exames devem:

  • Priorizar a competência comunicativa do aluno-candidato. O GTS existe, não para testar o conhecimento dos candidatos de regras gramaticais, e sim para avaliar aquelas habilidades que permitirão aos nossos alunos se comunicarem adequadamente usando a língua-alvo;

  • Refletir e retratar verdadeiramente a vida dos usuários da língua-alvo e sempre que possível usar materiais oriundos de contextos reais e autênticos.

A priorização da competência comunicativa dos candidatos se baseia nas diretrizes da ACTFL American Council on the Teaching of Foreign Languages (Conselho Norte-Americano sobre o Ensino de Línguas Estrangeiras) no que diz respeito à aprendizagem de línguas estrangeiras e se refere a habilidades reais e utilizáveis na língua-alvo, ao contrário da visão mais tradicional do número de anos que o aluno passou estudando a língua.

A orientação de conteúdo (i.e., a necessidade de refletir e retratar a vida real dos usuários da língua-alvo) da nossa filosofia de produção de exames se baseia também nas diretrizes da ACTFL e se refere a materiais oriundos de contextos reais e autênticos que proporcionem aos nossos alunos-candidatos tópicos de exploração enfatizando temas atuais, reais e de relevância profissional para as suas respectivas áreas.

Observação: Em casos especiais (i.e., exames de urgência, exames para um número limitado de candidatos, exames para atender as necessidades de candidatos retardatários devidamente justificados, de candidatos que residem fora do estado ou do país, ou de indivíduos que foram impossibilitados de prestar um exame devido a algum tipo de emergência legítima e documentada, etc.), os exames do GTS poderão ter um formato diferente do descrito acima. Nestes casos, os exames constarão de um único texto na língua estrangeira com perguntas de compreensão da leitura do tipo ensaio (redação), a serem redigidas em português.

Exames de tradução e compreensão de texto: Em casos especiais — quando o edital do processo de seleção já tiver sido publicado e a coordenação do programa de pós-graduação solicitar que o GTS elabore e ministre suas provas de acordo com os termos desse edital — os exames do GTS poderão ter um formato diferente dos descritos acima, testando, por exemplo, apenas a tradução e/ou a compreensão de texto. Por favor, leia com cuidado as informaçõs da página 4 (Informação sobre as Datas, Tipos e Locais dos Exames do GTS) sobre os termos específicos do(s) exame(s) que você vai prestar. Caso haja dúvidas, entre em contato com o coordenador do seu programa de pós-graduação ou com o GTS pelo pelo e-mail gtesting@gtesting.org.

Veja também a Pergunta 07 acima para obter mais informação sobre os tipos de perguntas feitas nos nossos exames.
Veja também a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre os tipos de perguntas usadas em exames anteriores.
Visite este link para obter mais informações sobre os tipos de exames ministrados pelo GTS.

    Pergunta 9

Pergunta: Que porcentagem de respostas corretas constituirá uma nota de aprovação?

Resposta: Consideraremos um aproveitamento de 70% ou melhor como sendo uma nota de aprovação nos exames do GTS.

Informações sobre taxas, equivalência e como se preparar para os exames do GTS:

    Pergunta 10

Pergunta: Como os candidatos poderão se preparar para os exames do GTS?

Resposta: Assim como para o Vestibular, TOEFL ou GRE, não há maneira rápida ou simples de se preparar para os exames do GTS. Sugerimos aos candidatos que, alguns meses antes do exame, leiam o maior número de livros, revistas, jornais e periódicos acadêmicos possível, nas suas respectivas áreas, principalmente sobre asuntos recentes e de interesse global. Seria uma boa idéia, também, rever os exames do GTS que já foram aplicados para se ter uma idéia mais concreta do que se esperar em termos de estrutura, perguntas e raciocínio. Para acessar os textos e gabaritos de exames passados, visite a página do GTS intitulada "Resultados, Gabaritos e Textos dos Exames do GTS" (página 7 do menu principal).

    Pergunta 11

Pergunta: Quais são as origens dos textos usados nos exames do GTS?

Resposta: Os textos usados nos exames do GTS provêm de três origens distintas:

  1. Livros acadêmicos da área na qual o candidato será testado;
  2. Revistas e periódicos acadêmicas da área na qual o candidato será testado;
  3. Jornais e periódicos de interesse geral que lidam com temas e matérias da área na qual o candidato será testado.

Veja também a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre esse tópico.

    Pergunta 12

Pergunta: O GTS disponibiliza exames já aplicados para que futuros candidatos tenham idéia do que esperar?

Resposta: Sim. Veja a Pergunta 16 abaixo para obter mais informação sobre esse tópico.

    Pergunta 13

Pergunta: Qual é a taxa para se fazer um exame no GTS?

Resposta: Cada candidato pagará uma taxa individual de US$ 90.00 (noventa dólares americanos) para se submeter a cada exame de língua estrangeira ministrado pelo GTS.

Os valores cobrados pelo GTS pelos seus exames (US$ 90.00) estão bem abaixo das taxas cobradas por organizações internationais similares tais como o ETS-TOEFL (US$ 175.00) ou o Cambridge-IELTS (US$ 175.00). No caso do TOEFL e do IELTS, essas taxas se referem a exames gerais, sem nenhuma especificidade acadêmica ou profissional.

Comparados com as taxas cobradas por instituições examinadoras brasileiras tais como o CESPE-UnB, COPERSE-UFRGS, NC-UFPR, CECS-UFRJ, SSOA-UFBA, ou o CCV-UFC, pela prestação dos mesmos serviços especializados, os valores cobrados pelo GTS são equivalentes. Com base na informação fornecida pelos coordenadores de pós-graduação de várias universidades brasileiras, esses valores estão, também, na mesma faixa ou abaixo do que atualmente está sendo cobrado por escolas de idiomas locais (Cultura Inglesa, Fisk, Wisdom, Wizard, Yázigi, etc.) pela elaboração, aplicação e correção de exames de línguas estrangeiras, como parte do processo de seleção desses programas de mestrado e doutorado.

    Pergunta 14

Pergunta: Existe equivalência entre os exames ministrados pelo GTS e os testes do TOEFL, IELTS, etc.? Os certificados do GTS são aceitos por outras universidades brasileiras e estrangeiras ou por órgãos governamentais tais como a CAPES e o CNPq?

Resposta: Assim como o como o TOEFL ou o IELTS (inglês), o DELE (espanhol), o DELF/DALF/TEF (francês), o DELI/DILI/CILS (italiano), ou o ZD/KDS/GDS (alemão) e outros exames de línguas estrangeiras oferecidos por agências particulares e estatais, os exames do GTS avaliam a proficiência instrumental dos candidatos em certos níveis e para certos tipos de curso. No nosso caso o nível é a pós-graduação (mestrado e doutorado) e os cursos são aqueles oferecidos pelas brasileiras. O fato de os nossos certificados serem aceitos ou não por algum programa de pós-graduação, tanto no Brasil como em outro país, ou por órgãos governamentais brasileiros tais como a CAPES e o CNPq, é de competência exclusiva do programa, da universidade ou do órgão em questão.

A grande maioria das universidades e dos órgãos governamentais com os quais lidamos no passado aceitaram os nossos certificados sem maiores problemas. Porém, não podemos garantir a priori que assim será com todas as universidades e órgãos governamentais que tivermos contato no futuro. Sugerimos que os candidatos interessados entrem em contato com a universidade onde pretendem fazer o seu curso de pós-graduação, ou com o órgão governamental através do qual pretendem realizar os seus estudos de pós-graduação ou pós-doutoramento no exterior, para se certificr se estes aceitam os certificados do GTS.

Veja também a Pergunta 15 abaixo para obter mais informação sobre esse tópico.

    Pergunta 15

Pergunta: Os candidatos que tiverem prestado exames de proficiência em língua estrangeira através de testes internacionais tais como o TOEFL, IELTS, Cambridge, etc. poderão ser dispensados dos exames do GTS?

Resposta: Uma resposta definitiva a esta pergunta vai depender das regras internas de cada programa de pós-graduação. Há, por um lado, programas que aceitam a revalidação realizada pelo GTS de diplomas ou certificados externos tais como o TOEFL, Michigan ou Cambridge. Por outro lado, há programas que não aceitam a revalidação de tais documentos, exigindo que todos os seus candidatos prestem exame de língua estrangeira, independentemente de sua formação ou experiência anterior. Sugerimos, portanto, que os candidatos interessados entrem em contato com os seus respectivos programas de pós-graduação para saber se estes aceitam ou não a revalidação de tais diplomas e certificados.

Para os programas que aceitam a revalidação de diplomas ou certificados externos tais como o TOEFL, Michigan ou Cambridge, pelo fato de existir equivalência entre os materiais testados e o grau de dificuldade das provas, poderão ser dispensados dos exames do GTS aqueles candidatos que apresentarem os seguintes certificados:

  • TOEFL, Estados Unidos (Test of English as a Foreign Language)
    Notas mínimas para estabelecer equivalência: 550 pontos (na prova escrita) ou 213 pontos (na prova pelo computador)
  • GRE, Estados Unidos (Graduate Record Examinations)
  • GMAT, Estados Unidos (Graduate Management Admission Test)
  • IELTS, Reino Unido (International English Language Testing System)
  • University of Michigan, Estados Unidos (Proficiency)
  • University of Cambridge, Reino Unido (Proficiency)
  • Certificado de proficiência em língua estrangeira, no nível de pós-graduação stricto sensu, emitido por faculdade ou universidade brasileira ou estrangeira reconhecida e recomendada pelo MEC. Esses certificados terão que ser devidamente avaliados para saber se há equivalência entre os materiais testados e o grau de dificuldade das provas da instituição em tela e do GTS.

    Revalidação: Para ter o seu diploma devidamente examinado e um certificado de equivalência emitido, o candidato pagará a mesma taxa de inscrição para um exame (i.e., US$ 90.00) do GTS. Para mais informações sobre o processo de revalidação de diplomas e certificados de testes em línguas estrangeiras emitidos por outros órgãos (nacionais ou internacionais), por favor entre em contato diretamente com o GTS.

Testes sem equivalência: Por outro lado, pelo fato de não existir equivalência entre os materiais testados e, principalmente, entre as provas da instituição em tela e do GTS no que diz respeito ao grau de dificuldade de cada uma, não poderão ser dispensados dos exames do GTS aqueles candidatos que apresentarem os seguintes certificados:

  • University of Cambridge, Reino Unido: KET (Key English Test), PET (Preliminary English Test), FCE (First Certificate in English) ou qualquer outro exame da Universidade de Cambridge abaixo do Proficiency.
  • Certificado de curso de idiomas ("cursinhos de línguas") brasileiro ou estrangeiro, no nível secundário ou de graduação.
  • Certificado de proficiência em língua estrangeira, no nível de graduação, emitido por faculdade ou universidade brasileira ou estrangeira.
  • Certificado de proficiência em língua estrangeira, no nível de pós-graduação, emitido por faculdade ou universidade brasileira ou estrangeira sem a devida comprovação de equivalência entre os materiais testados e o grau de dificuldade das provas da instituição em tela e do GTS.

Veja também a Pergunta 14 acima para obter mais informação sobre esse tópico.

    Pergunta 16

Pergunta: Os gabaritos, com os textos e as respostas, assim como os resultados dos exames (i.e., nomes dos aprovados e reprovados) são fornecidos aos candidatos?

Resposta: Sim. Com o intuito de tornar o processo de aferição de conhecimento de língua estrangeira no nível da pós-graduação o mais transparente possível, todos os resultados e exames (textos e gabaritos) do GTS são veiculados publicamente através do nosso web site na Internet. Para acessar essas informações, visite a página do GTS intitulada "Resultados, Gabaritos e Textos dos Exames do GTS" (página 7 do menu principal). Também, não se esqueçam de visitar a página específica do seu programa de pós-graduação no web site do GTS para obter informação mais detalhada sobre os exames da sua área. Disponibilizamos no nosso site os textos e respostas dos exames que já foram aplicados para dar uma melhor idéia aos candidatos do que eles podem esperar em termos de estrutura, perguntas e raciocínio nos exames do GTS.

    Pergunta 17

Pergunta: Existe uma versão impressa deste web site?

Resposta: Não. A única versão disponível deste site é em formato eletrônico, accessível através da World Wide Web.

    Pergunta 18

Pergunta: Por quanto tempo são válidos os certificados do GTS?

Resposta: Os certificados do GTS são válidos por seis (06) meses a partir da data de emissão.

Vários programas de mestrado e doutorado de universidades brasileiras argumentam — e com toda a razão — que o conteúdo programático de um curso de pós-graduação stricto sensu pode sofrer mudanças significativas de um ano para o outro. Observando o que está prescrito na lei, os candidatos que buscam admissão a esses cursos têm obrigatoriamente que prestar todos os exames, sem nenhuma variação ou tratamento diferenciado entre si. Esta exigência se baseia na premissa de que qualquer tratamento diferenciado pode ser interpretado, principalmente por outros candidatos ou pelos seus representantes legais, como sendo tratamento preferencial, algo que é proibido por lei por se constituir vício de forma.

Com relação aos exames de línguas estrangeiras, a nossa experiência comprova que geralmente há diferenças nesses testes de um ano para o outro, principalmente com relação aos índices de reprovação. É muito raro que o mesmo índice de reprovação se repita ano após ano. A variação desse índice pode ser pequena, mas existe e invariavelmente se manifesta de um ano para o outro. Tentamos elaborar os nossos exames sempre no mesmo nível de dificuldade, com o mínimo de variação entre um ano e outro. Porém, reconhecemos que é praticamente impossível garantir que todas as variáveis de um exame de um dado ano serão repetidas nos anos seguintes. Obviamente, temos um certo grau de controle sobre algumas dessas variáveis — sendo o nível de dificuldade do exame a mais patente de todas. Por outro lado, há variáveis que fogem completamente ao nosso controle, tais como o nível de preparação dos candidatos, a sua experiência acadêmica, profissional e/ou pessoal dentro e fora do Brasil, o próprio estado físico, mental e emocional desses candidatos, ou mesmo a maneira como eles encaram a experiência de prestar exame em língua estrangeira.

Nesse contexto, se os nossos certificados tivessem validade de dois, três ou mais anos (como já foi sugerido e solicitado por alguns candidatos), isso poderia gerar uma situação legal problemática, principalmente para os próprios alunos participantes do processo de seleção. Qualquer candidato que tivesse sido reprovado no exame de língua estrangeira do GTS, em um ano no qual o índice de reprovação tivesse sido mais alto do que nos anos anteriores, poderia argumentar que os exames do seu ano específico foram mais difíceis do que dos outros anos. E caso os certificados de vários anos fossem apresentados como parte do processo de seleção, isso constituiria tratamento diferenciado, abrindo a possibilidade para ação legal com base em tratamento preferencial.

Outrossim, os mesmos coordenadores que ressaltam que todos os candidatos têm obrigatoriamente que prestar todos os exames — sem nenhuma variação ou tratamento diferenciado entre si — apresentam a seguinte situação hipotética: um candidato que tenha sido aprovado num processo de seleção, mas decidido não se matricular; caso esse candidato queira ingressar no mesmo programa um ano depois, terá que prestar todos os exames novamente. O mesmo, argumentam os coordenadores, deve se aplicar também aos exames de línguas estrangeiras.

Assim, todo o processo de seleção — tanto no que se refere aos exames da área de concentração acadêmica, como os exames de línguas estrangeiras — fica completamente uniformizado. O que é mais importante, agindo dessa forma fechamos, em termos práticos, as brechas que porventura possam permitir alguma ação legal devido a vício de forma. Por essas razões, portanto, o GTS estabeleceu que a validade dos seus certificados será de seis (06) meses.

Informações sobre a data do próximo exame do GTS, sobre a inscrição e os documentos exigidos:

    Pergunta 19

Pergunta: Qual será a data do próximo exame do GTS?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre a data do próximo exame do GTS.

    Pergunta 20

Pergunta: Durante que período e onde é feita a inscrição?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre como, onde e quando os candidatos deverão fazer a inscrição para os exames do GTS.

    Pergunta 21

Pergunta: Que documentos os candidatos deverão apresentar para fazer a inscrição e o exame?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre os documentos que os candidatos deverão apresentar para fazer a inscrição e o exame.

    Pergunta 22

Pergunta: Como e onde os candidatos deverão fazer o pagamento da taxa de inscrição?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre como, onde e quando os candidatos deverão fazer o pagamento da taxa de inscrição.

    Pergunta 23

Pergunta: Como os candidatos poderão fazer o pagamento da taxa de inscrição se os bancos estiverem em greve?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre como os candidatos poderão fazer o pagamento da taxa de inscrição se os bancos estiverem em greve.

Outras informações sobre o GTS e seus exames:

    Pergunta 24

Pergunta: Como sabemos que os exames do GTS são bem elaborados? O que torna válidos os exames do GTS?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que trata desta questão.

    Pergunta 25

Pergunta: Quais programas de pós-graduação stricto sensu de universidades brasileiras estão usando ou já usaram os exames do GTS e como acessar suas páginas neste site?

Resposta: Por favor, visite a página do nosso website que disponibiliza informações sobre os programas de pós-graduação stricto sensu de universidades brasileiras que estão usando ou já usaram os exames do GTS e suas respectivas páginas neste site.

    Pergunta 26

Pergunta: Para os candidatos que foram reprovados, o que há disponível para melhor prepará-los para outro exame do GTS?

Resposta: Por favor, veja a Pergunta 30 abaixo para obter informação sobre esse tópico.

    Pergunta 27

Pergunta: Para os candidatos que foram aprovados, o que há disponível para desenvolver ainda mais as suas habilidades lingüísticas?

Resposta: Por favor, veja a Pergunta 30 e a Pergunta 28 abaixo para obter informação sobre esse tópico.

    Pergunta 28

Pergunta: Há possibilidades de estudo de línguas estrangeiras em universidades no exterior para alunos de pós-graduação brasileiros?

Resposta: Sim, há. Um grande número de universidades internacionais têm acordos e programas de intercâmbio com universidades brasileiras. Os alunos interessados devem entrar em contato com a coordenação de cooperação internacional de suas respectivas universidades para obter mais informações. Essas coordenações atuam na elaboração de acordos internacionais mantidos por universidades brasileiras e na orientação de alunos e professores que buscam informações sobre opções e procedimentos necessários para realizar estudos no exterior. Entre as suas funções está a de divulgar para a comunidade universitária brasileira as oportunidades de intercâmbio acadêmico e de estudos no exterior. Outras fontes úteis de informações são a CAPES e o CNPq, que disponibilizam dados pontuais sobre tais programas.

    Pergunta 29

Pergunta: Os candidatos poderão usar lápis de grafite para indicar as suas respostas nos exames do GTS?

Resposta: Não. As respostas têm obrigatoriamente que ser indicadas no gabarito através de caneta de tinta permanente (esferográfica, rollerball, tinteiro, de fibra ou feltro), preferencialmente (mas não obrigatoriamente) de cor azul. Com respeito às anotações na parte interna do exame, o candidato poderá usar lápis de grafite, mas mesmo lá sugerimos que se use sempre caneta de tinta permanente (preferencialmente de cor azul), caso tenhamos que fazer referência ao conteúdo e às anotações dessa parte do exame em qualquer ação acadêmica, administrativa ou judicial no futuro.

    Pergunta 30

Pergunta: O GTS oferece algum curso preparatório para os seus exames?

Resposta: O GTS não oferece cursos preparatórios para os seus exames. Do ponto de vista ético, estamos impossibilitados de oferecer tais cursos por se tratar de conflito de interesse. Um órgão público (ou mesmo uma empresa da iniciativa privada) jamais poderia em sã consciência agir de tal forma — isto é, criar dificuldades (i.e., exames, no nosso caso) para vender facilidades (i.e., cursos preparatórios para esses exames). Seria o mesmo se algum órgão encarregado de elaborar e aplicar os exames de vestibular em alguma universidade brasileira oferecesse cursos preparatórios para o vestibular. Como há de se convir, essa prática seria inaceitável.

    Pergunta 31

Pergunta: O GTS oferece exames individuais?

Resposta: Sim, o GTS oferece exames individuais. Porém, reconhecemos que é uma uma opção bastante cara, já que cada exame custa US$ 900,00 (novecentos dólares americanos). Esse preço reflete o número médio de horas usadas para pesquisar, elaborar, aplicar e corrigir esse tipo de exame (geralmente por volta de nove horas). Tomamos como base para o pagamento da hora-consultoria dos examinadores do GTS o que o mercado internacional está atualmente pagando aos nossos professores e examinadores (i.e., US$ 100,00 por hora).

Salvo em casos de extrema urgência, em geral aconselhamos os candidatos a não fazerem uso deste serviço, devido ao seu alto custo. Em lugar de um exame individual, sugerimos que os candidatos esperem por um dos testes que ministramos regularmente ao longo do ano letivo, para o qual terão que pagar apenas a taxa regular do GTS (US$ 90.00 por exame).

    Pergunta 32

Pergunta: Em quanto tempo após a aplicação de um exame o GTS divulga o gabarito e os resultados individuais?

Resposta: Geralmente os gabaritos são divulgados no mesmo dia do exame e os resultados individuais no máximo dentro de dois dias úteis, mas muitas vezes conseguimos disponibilizar essa informação antes.

    Pergunta 33

Pergunta: As atividades do GTS são afetadas ou suspensas por greves ?

Resposta: Não. Faça chuva ou faça sol, as atividades do GTS são levadas a cabo sem nenhuma mudança, com ou sem greve. Os exames são ministrados nas datas especificadas e os resultados são divulgados dentro dos mesmos prazos estabelecidos anteriormente (gabarito divulgado no mesmo dia do exame e os resultados individuais no máximo dentro de dois dias úteis, geralmente antes).

    Pergunta 34

Pergunta: Um exame do GTS poderá ser suspenso ou cancelado se o mesmo for programado para ser aplicado num feriado?

Resposta: Não. Faça chuva ou faça sol, os exames do GTS — mesmo (e especialmente) aqueles programados para serem aplicados em dias feriados — serão levadas a cabo sem nenhuma mudança. Muitas vezes escolhemos exatamente dias feriados para aplicarmos os nossos exames pois geralmente são dias livres de obrigações profissionais para os nossos candidatos. Portanto, os exames serão ministrados nos dias especificados, sem nenhuma mudança de data ou de hora, e os resultados serão divulgados dentro dos mesmos prazos estabelecidos anteriormente (gabarito divulgado no mesmo dia do exame e os resultados individuais no máximo dentro de dois dias úteis, geralmente antes).

    Pergunta 35

Pergunta: Os candidatos podem prestar exame em um curso e apresentar o certificado de aprovação para o processo de seleção de outro curso?

Resposta: Não. Os candidatos deverão se inscrever e prestar exame para o curso de pós-graduação no qual pretendem ingressar. No formulário de inscrição que disponibilizamos neste site, os exames estão designados de acordo com os cursos que servimos. Os candidatos não podem prestar exame em um curso diferente daquela em que vão se submeter ao processo de seleção. Caso haja dúvidas, por favor entre em contato com o GTS pelo e-mail gtesting@gtesting.org.

    Pergunta 36

Pergunta: Os candidatos têm a opção de contactar o GTS diretamente para fazer suas inscrições, pagar as taxas, obter informações sobre os exames, etc.?

Resposta: Não. É muito importante que todos os candidatos saibam que os processos de inscrição, de pagamento de taxas, de divulgação de informações sobre os exames do GTS, etc. são todos realizados online através do nosso website:

Se algum candidato contactar o GTS diretamente para fazer sua inscrição, pagar taxas ou obter informações sobre os nossos exames, obviamente será bem recebido, porém será gentilmente informado que todos esses trâmites só poderão ser realizados online através do nosso website: https://www.gtesting.org/brz/